14 anos e um fracasso

Hoje é aniversário do Anikenkai. Não sei nem se posso me dar o direito de comemorar, e logo falo o porquê, mas, como um lembrete anual que agendei há mais de uma década insiste em me lembrar todo 28 de março, achei digno ao menos vir aqui escrever alguma coisa… já que resolvi “reviver” este blog.

Há 14 anos, eu era uma pessoa completamente diferente. Minha visão de mundo era outra, minhas expectativas da vida eram outras, enfim… tudo era outra coisa. Porém, um hábito que mantinha era usar o aniversário do Anikenkai para, primeiro, agradecer aos leitores por dedicarem seu tempo lendo os meus textos e, segundo, para refletir sobre o ano que passou e o que eu espero para o ano seguinte. Muita gente faz isso na virada do ano, mas a minha data era o aniversário do blog.

E numa dessas coincidências da vida, a notificação deste ano veio num momento em que eu estou refletindo bastante sobre a minha vida e meus hábitos. No meu post de abertura aqui nesta nova encarnação do Anikenkai, compartilhei brevemente com vocês como, durante a pandemia, eu foquei compulsivamente no meu trabalho, e como isso não foi nada bom para a minha saúde física e mental. Reativar o blog fazia parte de um processo de reconexão com os diversos aspectos da minha vida que eu havia renegado nos anos em questão e como eu estava verdadeiramente feliz de ter feito aquilo. Fiquei ainda mais feliz quando vi que o primeiro (e, até agora, último) post de “conteúdo” que escrevi me satisfez do ponto de vista da escrita e foi muito recebido por vocês que adoraram esse meu retorno.

Porém, como as coisas na vida nem sempre acontecem do jeito e no ritmo que a gente quer, esse processo no qual eu estava empenhado (ou achava que estava) acabou sofrendo para engrenar. Nunca fui de me expor muito na internet e cada vez quero menos isso, mas digamos que foram questões individuais que foram colocando barreiras nesse meu processo.

Pois bem… troca-se o ano, continuo trabalhando algumas questões e chego aqui, ao final de março de 2024, com…

um fracasso.

Não consegui voltar a escrever regularmente e nem a ver animes. Sequer consegui ler muitos livros/quadrinhos ou ver séries/filmes, além de outras questões (afinal, a vida não é feita apenas de hobbies). Mas, por pior que seja perceber o fracasso nessa iniciativa que havia me deixado tão feliz, isso foi bem importante. Porque, por mais óbvio que seja, não basta dizer “a partir de hoje vou mudar” e magicamente as coisas acontecem. Claro, é um bom ponto de partida, mas não adianta fazer só isso. Certamente meu eu preguiçoso achou que estava tudo indo bem até ver que, na verdade, estava, aos poucos, retomando os velhos hábitos de que queria se livrar.

Não podia deixar isso acontecer… E foi exatamente NÃO DEIXAR que fiz durante os últimos meses… especialmente de fevereiro para cá. Tenho me empenhado em fazer as coisas que quero fazer. Em achar tempo para fazer essas coisas. Em apreciar cada instante enquanto faço essas coisas. Para, justamente, desfrutar do processo, não só do fim. E tenho tido sucesso! Certeza que, em algum momento desse novo momento, conseguirei encaixar a escrita. Na verdade, estou fazendo isso agora e está sendo ótimo!

Então, por mais que eu não tenha certeza se posso me dar o direito de comemorar este aniversário… afinal, além dos anos que o blog deixou de existir, ainda fracassei em seu retorno… eu comemorarei mesmo assim! Aqui! No Anikenkai! Com você que está lendo este texto. E comemorarei feliz por aceitar que mudança é um processo que não acontece do dia para a noite, e ainda mais feliz por estar, ainda que mais lentamente do que eu gostaria, conseguindo fazer as mudanças que preciso e quero fazer.

Por fim, obrigado! Obrigado por ter dedicado parte do seu precioso tempo para ler este texto tão pessoal. Espero que, talvez, ele possa te ajudar de alguma forma, ainda que seja a pura catarse de ver que tem alguém numa situação parecida com a sua. Afinal, não trago aqui nenhum grande ensaio sobre a vida, o universo e tudo mais. Apenas um relato sincero de como as coisas foram, estão e… ora, não falei ainda como quero que sejam… mas acho que deu para entender, não deu?

Eu quero voltar a escrever com regularidade. Quero muito! Porque sei que isso vai ser um reflexo de que estou conseguindo organizar todo o resto da minha vida. Sei que estou num bom caminho, sei que estou tendo resultados, e espero voltar daqui a um ano para comemorar 15 anos… sem precisar colocar “fracasso” no título.


(Curtiu o texto? Compartilhe com os seus amigos e assine nossa newsletter para ficar por dentro de tudo que é publicado por aqui, além de conteúdos exclusivos!)

Diogo Prado é jornalista, tradutor e editor de quadrinhos. Criou o Anikenkai em 2010 para poder escrever suas críticas e análises de anime, mangá e tudo que envolve esse meio. Após uma necessária pausa, retomou as atividades do blog em 2023, remando contra a maré dos que acham que só dá para produzir conteúdo em vídeo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *